Nossa História

    A história da ASJA teve seu primeiro passo na década de 20 quando, na Familia Ramazzine de imigrantes italianos nasceram 9 filhos, sendo 5 destes surdos.

Família Ramazzine de imigrantes italianos

Cinco irmãos surdos da Família Ramazzine

     A notícia se espalhou e um professor veio do Rio de Janeiro até Jaú para ensinar aos 5 irmãos surdos a comunicação em língua de sinais, a Libras.

     Em meados de 1970, os irmãos Mário e Antonio Ramazzine começaram a difundir a Língua entre os outros surdos, uma vez que haviam poucos recursos naquela época e muitos surdos nunca tinham tido contato antes com os sinais.

MARIO RAMAZZINE
NASC. 19/10/1919
FALECIMENTO 10/07/2005

 

 

ANTONIO FERNANDO RAMAZZINE

NASC. 26/08/1924

FALECIMENTO 10/12/2006

 

     Através deles criou-se um circulo de amizades com pessoas da mesma situação. O círculo de relações foi se expandindo e os encontros tornaram-se mais frequentes na casa dos irmãos, pois ali encontravam uma facilidade de se comunicação e expressão. Começava aí a tomar forma a futura Associação dos Surdos de Jaú.

    Com o passar do tempo as pessoas, surdas ou não surdas, foram cada vez mais procurando os irmãos para aprender a comunicar-se com os sinais. Foi assim durante anos e anos.

    Após quase 25 anos de muita luta, no dia 21 de Maio de 2000, com o apoio do poder público local, a Associação do Surdos de Jaú recebe sua primeira sede, localizada na Rua Pereira de Toledo n°233, onde manteve as instalações por 14 anos.

 

Foto: Inauguração da primeira sede em 21/05/2000

 

Foto: Sede atual da ASJA

      Atualmente a ASJA possui uma nova sede, conquistada em Junho de 2011. Instalada no endereço Ângelo Ometto n° 62 Bairro Vila Maria, a ASJA possui novos projetos de desenvolvimento da Associação, promovendo festas de confraternização, cursos de LIBRAS, Reuniões Diretivas entre outros eventos.

     A ASJA exerce um papel muito importante para a comunidade em geral, pois atua como facilitadora entre o relacionamento de surdos e ouvintes pela Língua Brasileira de Sinais.

     Com o apoio das Leis de acessibilidade comunicacional, a entidade já capacitou muitos profissionais, entre eles professores, médicos, dentistas, psicólogos, gerentes industriais, comerciantes, estudantes, entre outros.